Educação

NID_IV.jpg

Em tempos de pandemia, a Educação precisou se adaptar. Desde a segunda semana de maio, o município vivencia o Ensino Remoto emergencial, alternativa que mitiga a suspensão das aulas. E isso também é extensivo aos alunos público alvo de inclusão, os quais estão recebendo ações e atividades por meio do trabalho das professoras da Sala de Recursos Multifuncionais que desenvolvem o Atendimento Educacional Especializado, no contraturno escolar.

 

Nesse sentido, a SMED, através do Núcleo de Inclusão e Diversidade - NID, destaca que uma das características desses professores é a busca por especialização permanente com a atenção focada nos alunos e nas amplas possibilidades de aprender e ensinar.

 

“Os professores elaboraram um plano pedagógico de atendimento individualizado, que considera as características particulares de cada aluno, público-alvo da educação inclusiva, e tem apresentado resultados positivos e acalentadores”, ressalta a supervisora escolar do NID, Ivani Pelicer.

 

Na prática, os materiais pedagógicos, compostos geralmente por jogos físicos e em materiais estruturados acompanhados de instruções para a execução e alcance dos objetivos e pensados estrategicamente para o desenvolvimento de habilidades específicas, são retirados pelos pais ou responsáveis junto às escolas, permanecendo por cerca de uma ou duas semanas com estes. Nesse período, as famílias ficam responsáveis de aplicar as atividades propostas, registrar essas práticas e realizar a devolutiva à escola.

 

É com base nessas devolutivas que o NID que se evidencia um retorno positivo. Percebe-se a importância da participação da família nesse processo inclusivo, bem como, a manutenção dos vínculos socioafetivos, além da oportunidade de utilizar o entorno e tudo o que faz parte e sentido do cotidiano dos alunos, em prol da aprendizagem.

Assessoria de Comunicação Social

Fotos: Divulgação/SMED

EMEF_Aurlio_Frare.jpg

Desde o dia 19 de março, os alunos da Rede Municipal de Ensino estão em casa. A medida necessária se deve ao Decreto 10.470 que visa a contenção da propagação do Coronavírus. Dessa forma, diretoras e professoras da Rede Municipal de Ensino estão se mobilizando para dar continuidade a alguma atividades como contação de histórias via internet.

 

A importância da contação de histórias para as crianças transmite conhecimento e estimula a imaginação, a criatividade e a manifestação de diversas formas de expressão. Por meio da oralidade, se transmite conhecimentos e experiências que auxilia no processo de crescimento da criança.

 

A diretora da EMEF Aurélio Frare, Armelinda Gostenski Buffon, destaca essa atividade essencial para os pequenos: “elas proporcionam grande prazer, vida e é um gesto de amor, de carinho e, também, uma necessidade do ser humano, seja adulto ou criança. Quantas maneiras de contar, ler, rir, perguntar, se assustar, se acalmar, inventar, sorrir, provocar alegria e se encantar. É um máximo!”.

 

A secretária de Educação, Iraci Luchese Vasques, ressalta que “a dedicação que os profissionais de ensino tem na escola estão levando para web. E a contação de histórias traz uma profunda ligação entre a criança e seu professor, pois incentiva à leitura e auxilia no desenvolvimento da liberdade de expressão”. 

 

Os vídeos serão postados a partir de hoje, a partir das 15h, na página do Facebook da Prefeitura:https://www.facebook.com/prefeiturabento/. Será postado um por dia no mesmo horário.

 

 

Assessoria de Comunicação Social

Fotos: Divulgação/EMEF Aurélio Frare

Fundacao-Casa-das-Artes-1.jpg

No dia 8 de fevereiro, das 14h às 16h, a Fundação Casa das Artes recebe o Workshop com Thiago Di Luca sobre seu novo material pedagógico, o jogo Musicards, que foi composto especialmente para o desenvolvimento da musicalidade de crianças e jovens.

 

O jogo apresenta 30 cartas com desafios musicais a serem vencidos pelas crianças, divididas em 4 categorias diferentes: ritmo, movimento, canto e improvisação. Cada canção possui 2 cartas com desafios diferentes entre si, que podem ser assistidos no formato de vídeo com a leitura de um QR CODE presente em cada carta. O material vem acompanhado ainda de um tabuleiro, aonde os participantes vão avançando casas, na medida em que vão realizando os desafios musicais.

 

Ainda, o jogo vem acompanhado com um “código passe” para o download das 14 canções gravadas. Este código passe também dá acesso a um ambiente da web destinado a educadores, com materiais complementares como: partituras, vídeos de auxilio ao professor e materiais escritos.

 

O Workshop é voltado para educadores musicais, professores de educação infantil e séries iniciais do ensino fundamental, educadores em geral, teatro, dança e interessados em música/desenvolvimento infantil. Não é necessário ter conhecimento teórico musical.

 

Thiago Di Luca é compositor e educador musical, oriundo de Porto Alegre, RS. Atua a mais de 10 anos como educador musical, tendo trabalhado com crianças e jovens com idades entre 0 até 17 anos. Tem seu trabalho voltado para a pesquisa de manifestações musicais populares rurais e urbanas do sul do Brasil e de diversas regiões do mundo. Atua como professor no colégio Monteiro Lobato (Porto Alegre) e no curso de pós-graduação em Música, Ensino e Expressão da Universidade FEEVALE, Novo Hamburgo, RS.

 

Serviço

O que: Workshop Musicards, com Thiago Di Luca

Quando: 8 de fevereiro

Horário: 14h às 16h

Onde: Fundação Casa das Artes

 

Assessoria de Comunicação Social

encontro cres.jpg

Por Diego da Costa

A Secretaria Estadual da Educação (Seduc), por meio do Departamento de Planejamento (Deplan), promoveu, na tarde desta quarta-feira, 29 de janeiro, uma web conferência com os titulares e assessores das 30 Coordenadorias Regionais de Educação (CREs).

O encontro teve o intuito de esclarecer os principais pontos da portaria n°34/2020, que regulamentou a lei n°15.433/2019 e garantiu o ingresso dos estudantes que completam seis anos de idade, até o dia 31 de maio, no primeiro ano do Ensino Fundamental da rede estadual.

 

Conforme a secretária adjunta de Educação, Ivana Flores, o objetivo do evento foi esclarecer as principais dúvidas das CREs e dar cumprimento à nova lei. “Nós nos preparamos e adequamos o sistema da rede estadual de ensino para atender a nova legislação e cumprir suas determinações. Agora, as matrículas já estão disponíveis nas escolas indicadas pela Seduc”, explica.

 

Matrículas

Entre os dias 28/01 e 11/02, os pais ou responsáveis devem buscar diretamente a secretaria da escola de interesse dentro das opções listadas.

Documentos necessários

Comprovante de Educação Infantil; Documento de identificação do aluno e responsável; Comprovante de residência do responsável.

19165421_286378_GDO.jpg

Termina no domingo, dia 24 de novembro, o prazo para a realização do processo de ingresso na rede pública estadual para o 1º ano do Ensino Fundamental, Ensino Médio, Educação Profissional Integrada ao Ensino Médio, Ensino Médio Curso Normal, Aproveitamento de Estudos do Curso Normal e Educação Profissional. A inscrição deve ser realizada pelo site www.educacao.rs.gov.br.

Matrículas

Como acontece anualmente, as rematrículas serão realizadas de forma automática pelo Sistema de Gestão da Secretaria Estadual da Educação (Seduc), até o dia 27 de novembro, para alunos com 75% ou mais de frequência em sala de aula. Para estudantes com índice inferior a 75% de frequência, será necessária a presença de pais e responsáveis na escola, caso o estudante seja menor de idade, para a realização do procedimento de forma presencial. Pela primeira vez, os alunos maiores de idade que tiveram suas matrículas canceladas por infrequência em 2019, serão considerados alunos novos em 2020, realizando os procedimentos conforme datas propostas na  Portaria de Matriculas (.pdf 846,10 KBytes)  que atende o ingresso e as transferências.

Transferências

Para as transferências de alunos do 2º ao 9º ano do Ensino Fundamental e do 2º e 3º anos do Ensino Médio, deverão ser realizadas pelo site de 6 a 17 de janeiro de 2020. No caso da Educação para Jovens e Adultos (EJA), as insc

Posse_Palestra_2019.jpg

Os alunos do 3º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental prestigiaram uma palestra sobre a posse responsável dos animais de estimação, realizada pela médica-veterinária Analiz Zattera. O momento representou o fechamento do ciclo de palestras com esse tema, desenvolvido nas escolas desde o mês de maio. No total, foram aproximadamente 920 alunos contemplados com a atividade. Esta é uma ação do Programa “Posse Responsável de Animais de Estimação”, vinculado ao Projeto “Olhar Atento”.

 

As palestras enfatizam os cuidados necessários na adoção de animais domésticos, bem como a responsabilidade de quem opta pela adoção. Após a palestra, os alunos assistiram à peça teatral “Joãozinho e seus amiguinhos".

 

Concurso Posse Responsável

Além das palestras, o Programa Posse Responsável promove o Concurso Posse Responsável, com o objetivo de colocar a escola em diálogo com esta problemática social, contribuindo para a conscientização e a adoção de atitudes responsáveis em torno da posse de animais de estimação.

 

A proposta do Concurso Posse Responsável 2019 é envolver as turmas de alunos de terceiro ano e seus professores na campanha de arrecadação de tampinhas plásticas. As tampinhas serão repassadas ao COMBEA - Conselho Municipal do Bem-Estar Animal, o qual destinará o recurso resultante da sua venda ao trato de animais de rua. Até o momento, foram recolhidos 1.550 quilos de tampinhas. A turma vencedora será conhecida em evento a ser realizado no dia 25 de outubro e receberá o troféu “EU AMO BICHO”, uma camiseta do programa e uma viagem de estudos.

 

O Programa prevê também momentos de divulgação e conscientização sobre o tema junto à comunidade e a produção de casinhas para cachorros (em parceria com a Comunidade Terapêutica), para doação a famílias que necessitam de abrigo para seus animais de estimação, conforme averiguação da Secretaria de Meio Ambiente, através do setor de fiscalização. 

 

A realização do Programa é resultado de uma parceria que envolve ações conjuntas do Gabinete da Primeira Dama, Secretaria de Saúde (Setor de Vigilância Ambiental), Secretaria de Educação (Projeto “Olhar Atento”), Secretaria de Meio Ambiente e Secretaria de Turismo.

 

Assessoria de Comunicação Social

Fotos: Divulgação/SMED

Ministério da Educação (MEC) planeja ampliar a quantidade de vagas para o ensino médio em tempo integral. É uma das medidas anunciadas no Compromisso Nacional pela Educação Básica, em julho. A meta inicial da pasta é atingir 500 mil novas matrículas até 2022 – hoje são 230 mil.

A proposta do programa, criado em 2016, é ampliar a carga horária do ensino médio de 4 para, no mínimo, 7 horas diárias. Um total de 1.024 escolas participa. O MEC já disponibilizou R$ 338 milhões para as instituições de ensino em 2019. “Estamos estudando a criação de mais um caminho para aumentar a oferta de vagas em tempo integral. É o contrário do que foi veiculado por alguns veículos de comunicação”, disse o secretário-executivo do MEC, Antonio Paulo Vogel.

 

Segundo o secretário de Educação Básica do MEC, Janio Macedo, a pasta mantém diálogo constante com o Conselho dos Secretários Estaduais de Educação (Consed) e com a União Nacional dos Dirigentes de Municipais de Educação (Undime) para formular políticas públicas que beneficiem a educação em estados e municípios.

O Novo Ensino Médio tem um projeto piloto em 3.500 escolas. Nelas, a carga horária foi ampliada de 4 para 5 horas diárias. O orçamento disponibilizado para essas instituições em 2019 é de R$ 340 milhões.

 

Já o Novo Mais Educação, lançado em 2016, é voltado para o Ensino Fundamental e tem o objetivo de melhorar a aprendizagem em língua portuguesa e matemática, por meio da ampliação da jornada escolar de crianças e adolescentes, no contraturno, fora da grade curricular.

 

Esse programa será reestruturado pelo MEC, em conjunto com o Consed e a Undime, para aumentar a carga horária do 6º ao 9º ano do ensino fundamental de 4 para 5 horas diárias dentro da grade curricular. “É preciso esclarecer que o Novo Mais Educação e o Ensino Médio em Tempo Integral são dois programas distintos. O primeiro abarca somente o ensino fundamental”, disse Janio Macedo.

Texto: Guilherme Pera, do Portal MEC

Jovem embaixador.png

Já estão abertas as inscrições para a 18ª edição do Programa Jovens Embaixadores, iniciativa de intercâmbio para alunos da rede pública de ensino, realizado em parceria com a embaixada norte-americana no Brasil. Os estudantes selecionados, com idades entre 15 e 18 anos, passarão três semanas nos Estados Unidos participando de atividades como oficinas sobre liderança e empreendedorismo e reuniões com representantes do governo.

Além disso, viajarão pelo país, frequentarão aulas em escolas da região e realizarão apresentações sobre o Brasil.

Eles serão hospedados por famílias voluntárias. O programa tem como alvo jovens que se destacam em suas comunidades pela atitude positiva, bom desempenho escolar, conhecimento da língua inglesa, capacidade de liderança e espírito empreendedor.

Os candidatos de cada região do país devem passar por uma série de etapas de avaliação que incluem análise de perfil, prova escrita e teste oral de língua inglesa, para depois serem submetidos à seleção nacional. O embarque dos selecionados está marcado para o início de 2020. 

Para Juliana Grieger, coordenadora do Jovens Embaixadores junto à Secretaria da Educação, a ação oferece uma oportunidade de crescimento por meio da integração dos jovens com diferentes culturas e com a valorização do espirito empreendedor. “É uma possibilidade de concretizar o sonho de muitos estudantes brasileiros. Esse incentivo ao protagonismo juvenil também serve como ferramenta de preparação para o mercado de trabalho”, explica.

 

As inscrições vão até 11 de agosto e podem ser realizadas no site do programa

Texto: Ascom/Seduc
Edição: Secom

sacolas.jpg

Na tarde desta terça-feira, 11, ocorreu na Praça Centenário a entrega de sacolas retornáveis e folders pedagógicos para os alunos de Jardim B e de 2º ano da EMEM Alfredo Aveline A ação integra o projeto Olhar Atento: Ciências para Vida – Alimentação Saudável da Secretaria de Educação que tem o objetivo  de desenvolver a reflexão, discussão e experiências em torno da alimentação saudável, bem como, realizar escolhas e hábitos conscientes que promovam o bem-estar com o meio ambiente.

 

O presidente do Sindilojas, Daniel Amadio, em seu pronunciamento, ressaltou que “o projeto é fundamental, pois nossa entidade tem essa preocupação com várias frentes como o Observatório Social e o Combate à Informalidade. E a educação com as crianças é o melhor caminho para a conscientização de se construir um futuro mais sustentável”, disse.

 

A secretária de Educação, Iraci Luchese Vasques, destacou os benefícios do projeto. “O Olhar Atento nos encanta porque as crianças se tornam multiplicadoras das ideais, que os profissionais na escola trabalham, e depois vivenciam na parte prática com esta visita a Feira Ecológica. Elas levam para as suas famílias e a sua comunidade esse conhecimento. E a simbologia da sacola traz uma concretização de todo um processo que visa à preservação do meio ambiente e a aquisição de alimentos saudáveis”.

 

O projeto é desenvolvido desde 2013, e em 2015, passou a contemplar crianças de jardim B com visitas a feiras ecológicas.  Atualmente, contempla aproximadamente mil crianças, que passam a atuar como multiplicadores da ideia junto às suas famílias, que poderão utilizar a sacola em suas compras, gerando resultados positivos ao ambiente e propagando a adoção desta atitude saudável em prol do planeta.

 

O vice-prefeito, Aido José Bertuol, destacou que “a ação reflete a qualidade do cuidado que a rede municipal de ensino tem com as nossas crianças: mostrar o passo a passo, de onde vem a verdura, o fruto, ter o diálogo com o agricultor. Isso é a valorização de um processo humano onde cada um desempenha um papel importante”.

 

Alunos e professores de segundos anos das Escolas Municipais de Ensino Fundamental realizam visitas às feiras ecológicas, propriedades rurais e agroindústrias familiares, além da implantação e reativação das hortas escolares.

 

O projeto educacional Olhar Atento: Ciências para Vida – Alimentação Saudável conta com o apoio do Sindilojas e do Sicredi que juntos assumiram o compromisso de subsidiar as sacolas retornáveis e o folder contou com o apoio da Papelaria Botafogo. Também são parceiros as secretarias de Agricultura e Meio Ambiente, Emater, IFRS, Associação dos Agricultores Ecológicos, Associação dos Agricultores Familiares, Agro Pet dos Anjos, Adubare, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul e Subprefeitura do Vale dos Vinhedos.

 

Assessoria de Comunicação Social

Fotos: Jose Martim Estefanon

enem.jpg

De acordo com dados da última década, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 teve o menor número de inscritos. Cerca de 5,09 milhões de pessoas homologaram as inscrições no exame, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O balanço, divulgado na terça-feira (28), considera o total de isentos e de pessoas que pagaram o boleto de R$ 85 que venceu na quinta (23).

O número de participantes confirmados é o menor desde 2010, quando 4,62 milhões de pessoas terminaram o processo de inscrição aptas a participar do exame.

Pagantes e isentos

Os pagantes da taxa de inscrição representam 41,5% dos participantes em 2019. A taxa de inscrição custou R$ 85 neste ano. No ano passado, o percentual de pagantes foi menor: 36,1% do total.

A proporção de estudantes isentos da taxa foi a menor registrada na série histórica, que tem início em 2015. No ano de 2016 foi registrado o maior percentual de isenções: 76,81% dos estudantes não pagaram a taxa de inscrição naquele ano.

Perfil dos participantes

As mulheres seguem sendo a maioria entre os candidatos do Enem: 59,5% dos participantes confirmados são do sexo feminino, contra 40,5% do sexo masculino.

Em relação à faixa etária, o grupo mais prevalente (26,7%) tem de 21 a 30 anos. Neste ano, 17,8% das inscrições confirmadas são de estudantes de 17 anos e 15,9% de alunos com 18 anos.

A maior parte dos candidatos confirmados é negra: 46,4% se autodeclararam pardos e 12,7%, pretos. Brancos são 36% dos confirmados.

Em relação à situação escolar, 28,8% das inscrições são de estudantes que concluem o ensino médio neste ano. Os egressos, aqueles que já se formaram em anos anteriores, representam 58,7%. E os treineiros, participantes que não vão concluir a educação básica em 2019, são 12,1% dos inscritos.

O Sudeste é a região com maior percentual de inscritos: 35% dos candidatos confirmados moram na região. O Nordeste tem 34% dos inscritos, seguido do Norte, com 12% das candidaturas. O Sul tem 11% dos confirmados e o Centro-Oeste, 8%.

Jornalista Responsável

Jairo Caprara - MTPS 3522

oecodovale@italnet.com.br

 

Filiado à ADJORI/RS e ABRAJORI

© 2016 by LHS - Assessoria Digital