top of page

Mostra Bento-gonçalvense de Dança ocorre nos dias 27 e 28 de abril, na Rua Coberta

mostra de cultura.jpeg

Cada passo de dança traz uma técnica, um estilo, um bailarino, uma bailarina. Essa arte universal está presente em todas as culturas e expressa uma linguagem artística utilizada essencialmente pelo corpo, pelos gestos, pelas vestimentas, criando momentos arrebatadores de poesia e força, de representatividade e de simbolismos. Bento Gonçalves tem um cenário de dança multifacetado e que estará presente na 7ª Mostra Bento-gonçalvense de Dança que ocorre nos dias 27 e 28 de abril, na Rua Coberta, das 15h às 21h. O evento também é alusivo do Dia Internacional da Dança, comemorado no dia 29 de abril e contaram também com a participação de expositores de gastronomia, artesanato e brinquedos infláveis.

Neste ano, a programação conta com 13 apresentações de grupos e escolas de dança de Bento Gonçalves que expressam a diversidade dos estilos e de culturas como Hip Hop, Salão, Gaúcha, Ballet, Árabe, Neoclássico, Contemporâneo entre outros. Estarão presentes: Grupo Elas Diversas, Company Dance, Via Attiva Oito Tempos, Cris Bristot Escola de Dança, Essenci Dança e Movimento, Studio de Dança Nina Aver, Maturidade Urbana, Bailarte Escola de Ballet, Sala de Ensaio, Grupo Fabemballare, P1Oito, Rastros do Tempo Artes Nativas e Nest Support. 

O diretor do Sesc, Jaques Fachineli, destaca que o evento tem o objetivo “de fomentar, valorizar e oportunizar os talentos locais, os profissionais das escolas de dança do município. De manter viva essa cultura da dança que já é tradicional aqui no município, entregando para a comunidade um evento que demonstra a garra, a força e energia desses profissionais”.

O Secretário de Cultura e de Turismo, Evandro Soares, ressalta sobre o caráter integrativo do evento.

 

“A Mostra Bento-gonçalvense de Dança traz um cenário vibrante e plural onde se destaca grupos e escolas de dança há muito tempo atuante no município, assim como, o surgimento de outras. Isso demonstra um processo em movimento, do fascínio e da necessidade das pessoas se expressar de forma cultural, e indo, além disso, pois a dança traz práticas artísticas universais e contemporâneas que precisam ser valorizadas para a sua continuidade na vida”. 

A 7ª Mostra Bento-gonçalvense de Dança é uma realização da Secretaria de Cultura em parceria com o Sesc. 

 

Programação

27 de abril
15h15 - Grupo Elas Diversas - Disco Dance 
15h30 - Company Dance
16h15 Via Attiva Espaço da Dança – Fit Dance, Dança de Salão e Dança Livre
17h - Cris Bristot Escola de Dança - Ballet e Ritmo'z 
17h45 - Essenci Dança e Movimento - Dança Árabe 
18h30 - Studio de Dança Nina Aver - Ballet

28 de abril
15h - Maturidade Urbana - Dança Urbana
15h30 - Bailarte Escola de Ballet - Ballet Clássico
16h - Sala de Ensaio - Ballet Neoclássico e Dança Contemporânea
16h45 - Grupo Fabemballare - Dança Folclórica Italiana
17h30 - P1Oito - Danças Urbanas 
18h15 - Rastros do Tempo Artes Nativas - Dança Gaúcha e Latina 
19h - Nest Support - Hip Hop

Cultura na Praça chega ao bairro Ouro Verde com apresentações artísticas locais

cultura na praça.png

A Praça Céu, no bairro Ouro Verde, recebe no próximo domingo, dia 10 de março, a partir das 15h, mais uma edição do projeto Cultura na Praça. O evento, contemplado pelo Fundo Municipal de Cultura, é gratuito e aberto a toda a comunidade.

A programação contará com apresentações de artistas locais, abertas para os moradores do bairro e que tenha qualquer aptidão artística(música, dança, teatro, poesia). O público também poderá participar de brincadeiras e atividades recreativas.

“Será uma tarde para reunir a família e os amigos, tomar um chimarrão ao ar livre e valorizar nossos artistas locais”, afirma o produtor cultural Vanderlei Veiga, proponente do projeto. “Além disso, será uma oportunidade de aproveitar um espaço público adequado para atividades em família”, completa.

O projeto Cultura na Praça prevê a realização de três eventos em bairros de Bento Gonçalves que fazem parte do Programa RS Seguro com o objetivo de promover a cultura e o entretenimento em espaços públicos.

Serviço

O que: projeto Cultura na Praça

Quando: 10 de março

Horário: 15h às 19h

Onde: Praça Céu

Informações: projeto Cultura na Praça

Sedac divulga agenda de Encontros Setoriais que precedem 6ª Conferência Estadual de Cultura

conferencia estdual de cultura.png

Com o objetivo de garantir o debate e a representatividade dos segmentos artísticos e culturais do Rio Grande do Sul (RS) durante a 6ª Conferência Estadual de Cultura, que acontece em Porto Alegre em janeiro, a Secretaria de Estado da Cultura (Sedac), por meio do Sistema Estadual de Cultura, promove a partir da próxima segunda-feira (20) os Encontros Setoriais de Cultura do RS. Serão 13 reuniões em formato híbrido, entre os meses de novembro e dezembro, a serem realizadas de forma gratuita e em diferentes municípios gaúchos. 

Os encontros acontecem em Santa Maria, Caxias do Sul, Montenegro, Santa Cruz do Sul, Pelotas, Canoas e Porto Alegre. “As reuniões têm caráter mobilizador e propositivo, realizando de maneira descentralizada o debate acerca de demandas de cada setor cultural, além de fortalecer conexões e diálogos sobre as políticas públicas, buscando o fortalecimento da cultura em todas as áreas”, ressalta Ruben de Oliveira, coordenador do Sistema Estadual de Cultura.

Os Encontros Setoriais são divididos por colegiados: Artes Visuais; Artesanato; Audiovisual; Circo; Culturas Populares; Dança; Diversidade Linguística; Memória e Patrimônio; Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas; Museus; Música; Teatro; e a Política Estadual de Cultura Viva (política transversal). 

Entre os objetivos estão: definir cinco prioridades setoriais, incluindo aquelas que constam nos respectivos Planos Setoriais de Cultura; elencar cinco prioridades na Política Estadual de Cultura Viva; e eleger delegados para os Encontros Setoriais na etapa nacional.

A participação presencial e on-line é aberta ao público, desde que a inscrição tenha sido feita de forma antecipada. As reuniões serão realizadas entre os dias 20 de novembro e 07 de dezembro, das 09h às 17h. Confira a programação completa dos Encontros Setoriais e o formulário de inscrição no link.

Conferência Estadual de Cultura

A 6ª Conferência Estadual de Cultura será realizada nos dias 25 e 26 de janeiro de 2024, no auditório do prédio 40 da Pontifícia Universidade Católica do RS (PUCRS). O evento é promovido pela Sedac e tem como objetivo estabelecer as diretrizes da Política Estadual de Cultura - conjunto de programas, projetos e ações que promovem o desenvolvimento cultural do Estado nas dimensões cidadã, econômica e estética.

A Conferência Estadual é precedida pelas Conferências Municipais ou Intermunicipais, Conferências Livres e Conferências Temáticas/Setoriais. A etapa final é marcada pela Conferência Nacional de Cultura, que chega em sua quarta edição e acontece em Brasília, entre os dias 04 e 08 de março de 2024. 

O tema da Conferência Nacional é “Democracia e Direito à Cultura” e busca promover o debate sobre as políticas culturais com ampla participação da sociedade, visando o fortalecimento da democracia e a garantia dos direitos culturais em todos os âmbitos da federação e de forma transversal com todas as políticas públicas sociais e econômicas do Brasil.

MARGS prepara programação especial para a 17ª Primavera dos Museus

margs.jpg

O Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS), instituição da Secretaria de Estado da Cultura (Sedac), anuncia uma programação especial de atividades nos dias 22 e 24 de setembro como parte da 17ª Semana Nacional de Museus, uma promoção do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) que ocorre anualmente no início da estação da primavera e envolve museus e instituições culturais brasileiras de todas as regiões do país em torno de temas relevantes na sociedade contemporânea.

Neste ano, com o tema "Memórias e democracia: pessoas LGBTs, indígenas e quilombolas", a Primavera dos Museus busca refletir sobre a construção da democracia e seus agentes. As memórias das comunidades LGBT+, indígenas e quilombolas são fundamentais para essa discussão, uma vez que suas histórias são marcadas pela luta por sua participação política nas instituições democráticas e por direitos civis e fundamentais. Nesse sentido, esta edição visa estimular os museus, que são promotores e detentores de memória cultural e artística, a refletirem sobre suas coleções e narrativas, observando o papel que cumprem na busca por reconhecimento, valorização e protagonismo desses grupos e suas memórias.

Com base nesse tema e discussões, o Núcleo Educativo e de Programa Público do MARGS desenvolveu duas atividades que partem das proposições lançadas pela 17ª Primavera dos Museus para refletir e debatê-las.

Uma delas será um primeiro compartilhamento, com análise e debate, dos Estudos de Público que o MARGS está realizando. A outra atividade envolve o povo Mbya Guarani, com uma feira de artesanato e uma conversa com José Verá pelo programa público do MARGS "Conversas com artistas".

Palestra sobre os Estudos de Público do MARGS

No dia 22/09, às 15h, no Auditório do MARGS, ocorrerá uma palestra sobre os Estudos de Público do MARGS, que vêm sendo desenvolvidos em fase de teste desde maio deste ano. A atividade não necessita de inscrição prévia (limite de 60 lugares, por ordem de chegada).

Pedro Osorio e Gabriela Mattia, do Núcleo Educativo e de Programa Público do Museu, farão um panorama da análise realizada nesta primeira fase e apontarão possíveis desdobramentos da atual etapa. O objetivo, após encerrada a fase de análise, é implementar os estudos de público no Museu de forma sistemática.

Os estudos de público são ferramentas de gestão e planejamento que permitem conhecer quantitativa e qualitativamente os públicos que acessam a instituição e seus serviços. Os dados auxiliam na compreensão das vontades, experiências e perfis dos frequentadores, bem como na observação de quais são os públicos que não acessam ou não são contemplados pelas atividades do museu.

Em função disso, a ferramenta possibilita aprimorar a atuação do MARGS por meio de ações e programações do Museu, na resolução de demandas e no fortalecimento do pertencimento de grupos e comunidades não contemplados pela instituição.

Conversa com José Verá e feira de arte Mbya Guarani

No dia 24/09, às 15h, no 1º andar expositivo (Sala Aldo Locatelli), ocorrerá mais uma edição do já tradicional programa público "Conversas com artistas". A atividade tem vagas limitadas, sendo necessária a inscrição prévia através do formulário.

Desta vez, o convidado será José Verá, artista da etnia Mbya Guarani, que vive e atua na aldeia Nhu Porã, localizada na Terra Indígena Barra de Ouro, Campo Molhado, entre Riozinho (RS) e Maquiné (RS). José Verá (1951) é contador de histórias que apresentam as tradições e memórias da cultura Mbya Guarani. Dessas histórias, Verá retira inspiração para criar seus trabalhos artísticos. Um exemplo é seu livro "Nhemombaraete Reko Rã'i", de edição bilíngue (português e Mbya Guarani), que contém algumas de suas histórias ilustradas.

Além do evento principal, Verá e outros artistas de sua família e aldeia farão uma feira de arte Mbya Guarani no Foyer do MARGS, no período das 12h às 17h.

bottom of page